Como se produz um infográfico da National Geographic

0
351
Crédito: National Geographic

112153-004-2B8477EAA National Geographic Brasil publicou, em sua edição de abril, uma reportagem sobre a Coluna de Trajano, monumento construído em 113 d.C., com mais de 30 metros de altura, em homenagem a uma vitória militar do então imperador romano. Além dos textos e fotos, a revista dedica três páginas a um infográfico que reproduz e detalha, em escala e em perspectiva, essa “façanha arquitetônica” milenar.

Em se tratando de National Geographic, tamanho espaço dedicado à infografia não é algo incomum. A publicação é conhecida por valorizar sempre a utilização de recursos gráficos como forma de complementar suas reportagens.

O fato interessante, dessa vez, é que a revista traz também um pequeno perfil sobre Fernando Baptista, editor sênior de ilustrações – da versão norte-americana da NG – e um dos três autores desse último infográfico. O texto oferece um insight importante a respeito de seu premiado modo de trabalho, referência no jornalismo visual.

Baptista, de acordo com a matéria, recria com lápis, argila, massa plástica e faca de cozinha “aquilo que não se pode fotografar”. É o caso da Coluna de Trajano. O autor construiu à mão, primeiro, um modelo do monumento, para entender como a luz nele se reflete. Só então o fotografou, obtendo assim a base para produzir a ilustração digital.

A revista descreve que, para criar os cenários mais diversos – “marcos arquitetônicos, imagens dos nossos ancestrais, uma leoa com proporções perfeitas e prestes a atacar” –, o editor sênior associa técnicas de desenho e escultura com programas digitais avançados de ilustração e animação.

Muitas vezes também, a fim de concretizar suas ideias, Fernando Baptista precisa fazer o trabalho de campo tradicional: viaja até o local da reportagem, e lá se encontra com especialistas e conhece in loco o que pretende reproduzir, com precisão cirúrgica, nas páginas e no site da National Geographic.

O autor ainda ressalta que o alto grau de precisão almejado pela publicação só é possível graças ao esforço conjunto de muitos colegas. O objetivo de todos, diz ele, é sempre  “conseguir o resultado mais perfeito possível”.

A versão online da reportagem, em português, traz um vídeo detalhando, através de animação em stop motion, como a Coluna de Trajano foi originalmente construída. Na matéria original, em inglês, recursos interativos permitem ao leitor acompanhar, como “uma história em quadrinhos ancestral”, detalhes da narrativa de guerra esculpida no monumento romano.