Alternativas para dinamizar a construção de narrativas nos periódicos

Desde 1806 – ano em que foi considerado a primeira publicação de um infográfico, no jornal londrino The Times – até hoje, a história da infografia tem sido marcada pela não linearidade e complexidade na sua construção e afirmação como “uma modalidade discursiva ou subgênero do jornalismo informativo” (TEIXEIRA, 2010, p.18). A formação ainda precária… Read More »

Entenda por que press releases que se utilizam de infográficos são mais eficientes

O press release é uma das ferramentas mais utilizadas pelos assessores de imprensa para tornar uma empresa/um produto/um evento conhecido pelos veículos de comunicação. Um bom release é aquele que chama a atenção do jornalista, que faz com que ele decida investigar mais sobre o assunto e, quem sabe, redigir e publicar a notícia. Um… Read More »

Polos opostos na infografia de Ciência, 1994

Como visto no último post do NUPEJOC, certos infográficos “antigos” dão pistas de que a história da infografia é complexa, não-linear. Sinalizam, precisamente por isso, que é inviável entender a evolução desse gênero jornalístico na imprensa brasileira olhando apenas para um curto período de tempo. “A linha amarela do Rio”, tomado sozinho, indicaria um alto… Read More »

Complexidade na infografia brasileira, 20 anos atrás

O NUPEJOC atualmente mapeia, a partir dos acervos on-line de Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e O Globo, a história e a evolução do uso da infografia na imprensa brasileira, dos anos 80 até hoje. E se no decorrer da pesquisa, de modo geral, faz-se evidente a distância entre as produções… Read More »

Visualização de dados na cobertura política nacional – em 1998, em 2014

No último sábado (30/08), a Folha de S. Paulo publicou uma pesquisa com a porcentagem das intenções de votos para os presidenciáveis das eleições de 2014. E, para a melhor compreensão da “Corrida presidencial”, o Datafolha optou pela utilização de gráficos, que podem ser visualizados abaixo. No entanto, este método para dar forma às estatísticas, reduzir e esquematiza-las, não… Read More »